Como produzir tutoriais e vídeo aulas cativantes

Tempo de leitura: 6 minutos

Na era da tecnologia, muitas pessoas tem preferido utilizar as vídeo aulas e os tutoriais para estudar, aprender coisas que exijam um pouco mais de complexidade e também para tirar dúvidas sobre os mais variados assuntos.

Um dos exemplos mais comuns é a modalidade de ensino a distância, adotada por faculdades, escolas de idiomas e outras instituições de ensino, onde o aluno adquire conhecimento através de aulas gravadas em vídeo ou slides, que pode assistir em casa ou são exibidas ao vivo durante a aula presencial.

Outro exemplo bastante conhecido são os tutoriais em vídeo publicados nas redes sociais, como o YouTube, que abordam assuntos mais técnicos desde Como mudar a interface do Photoshop até os tutoriais de maquiagem, culinária e “faça você mesmo”.

Como sabemos, o visual acaba chamando mais a atenção do que o textual. Ler um texto longo de duas páginas pode se tornar algo muito cansativo. Mas se você transformar esse texto em vídeo, a absorção das informações será mais fácil, mais agradável e mais proveitosa.

Os tutoriais representam uma fatia no mercado audiovisual que vem crescendo muito nos últimos anos. Diversos jovens criam canais no YouTube que ensinam praticamente tudo.

Você já deve ter se perguntado como fazer alguma coisa e, quando procurou a resposta no Google, encontrou diversos vídeos respondendo à sua dúvida.

Se engana quem pensa que esse modo de ensinar é novo. Ensinar por meio de vídeos é um formato educacional popular e antigo. A diferença é que hoje a forma de divulgação desse material é diferente. Se antigamente assistíamos vídeo aulas em fitas cassete ou na TV, hoje podemos acessar esse conteúdo na internet.

Se você ainda precisa de mais razões para criar o seu vídeo tutorial, veja: Por que as marcas não param de investir em vídeos de tutoriais?

As vídeo aulas e os vídeo tutoriais são uma ótima ferramenta para encantar e conquistar o público.

homem-vendo-tutorial

Você quer utilizar essa ferramenta, mas não sabe por onde começar? Confira as dicas da Trust Filmes para criar tutoriais e vídeo aulas criativas e que cativem o público:

 

1) Descubra quais são seus objetivos: Antes de começar a gravar uma vídeo aula ou um tutorial você precisa saber de dois detalhes:

  • Qual o objetivo do seu vídeo? É vender um produto novo? É demonstrar o modo de utilização de um produto? É fazer uma vídeo aula sobre determinado assunto?
  • Em que momento o seu cliente irá adquirir seus vídeos?

Assim você pode definir o que é mais relevante no seu vídeo para criar um briefing completo.

2) Defina sua persona: A persona é a personificação do seu cliente ideal. Para montar a sua persona você deve coletar e avaliar os dados comportamentais do seu consumidor. Você pode fazer isso através do seu site, verificando quais páginas foram acessadas e o que o consumidor buscava quando encontrou o seu site. É definir quem é seu cliente ideal de forma personalizada para criar conteúdo relevante e que o atraia.

Alguns dados que você precisa descobrir para definir a sua persona:

  • Critérios demográficos: sexo, idade e nacionalidade
  • Critérios geográficos: localização da residência (litoral, interior, zona urbana ou zona rural)
  • Critérios sócio demográficos: nível de escolaridade, classe social, profissão e rendimento
  • Critérios comportamentais: gostos pessoais, sensibilidade ao preço e sensibilidade à qualidade
  • Critérios psicográficos: personalidade, estilo de vida e valores morais
  • Suas características físicas
  • Que tipo de assunto lhe interessa
  • Quais as atividades que ele costuma realizar
  • Que tipo de informações ele consome e de que forma
  • Quais são seus objetivos e suas dificuldades
  • Quem influencia suas decisões

3) Monte seu briefing: Briefing é o conjunto de informações que você vai passar para a produtora ou prestadora de serviços que irá desenvolver o seu vídeo. O briefing deve conter:

  • O tema do vídeo
  • O pitch do projeto
  • Os recursos que você quer utilizar durante a vídeo aula / tutorial
  • Tempo médio de duração do vídeo
  • Sugestão de local / cenário para a gravação

Seja bem detalhista, mas também esteja aberto a sugestões de quem entende do assunto.

4) Escolha um formato: Baseado nos seus objetivos, você deve agora escolher como deseja gravar o vídeo. Será um tutorial? Uma animação? Uma gravação de telas? Você vai contratar um apresentador? Lembre-se que os valores podem variar consideravelmente de acordo com cada formato, então leve em consideração o seu orçamento.

Saiba quais são os tipos de vídeos que fisgam a audiência.

5) Encontre uma boa produtora de vídeos: Com o seu briefing pronto, é hora de procurar por uma produtora de vídeo de qualidade. Peça indicação dos amigos e visite o site de algumas empresas, veja seus portfólios e cases para entender com que tipo de formato elas trabalham. Escolha a empresa que mais se aproxime da ideia que você quer passar, com a mesma visão e os mesmos objetivos, e entre em contato para fazer um orçamento.

6) Dê sugestões: É importante dar sugestões durante a elaboração do projeto junto à produtora para que o vídeo fique perfeito, exatamente do jeito que você espera. Use algum material de apoio como referência e compartilhe sua visão. Sugestões viáveis serão sempre bem-vindas.

7) Acompanhe tudo desde a pré-produção: Por mais que a produtora tenha um perfil muito parecido com o seu e as ideias tenham se encaixado, peça para dar uma olhada no roteiro antes de aprovar qualquer projeto. Leia o texto em voz alta e para ter uma ideia de como ele irá soar. Faça qualquer ajuste ou alteração antes de o vídeo começar a ser gravado, pois isso evitará perda de tempo e, principalmente, dinheiro.

8) Aposte em um roteiro didático: Assim como um uma aula presencial, uma vídeo aula deve ser o mais didática e explicativa possível. É importante passar as informações com clareza e fazer pausas para explicar os termos sempre que necessário. Mesmo que seu público-alvo já saiba o significado de alguns termos específicos dentro do seu segmento, é sempre bom explicar novamente, para que mesmo os mais leigos consigam compreender o assunto.

9) Invista na pós-produção do material: Na pós-produção, o material bruto será transformado em um produto mais atraente e redirecionado à sua persona. Essa é a hora de escolher trilhas sonoras que se encaixem no conteúdo e também corrigir falhas de áudio, cor, iluminação e imagem. Escolha um bom profissional, que tenha conhecimento e experiência para essa função.

Agora que seu vídeo está pronto, é hora de vinculá-lo em seu site e redes sociais. Não deixe de publicar seu vídeo no YouTube, a rede social de vídeos mais acessada do mundo. Você também pode enviar o link do seu vídeo para seus clientes por e-mail, junto a uma pequena apresentação que desperte interesse e vontade de clicar.